Média de duração de uma ação na Justiça Brasileira passou a ser de doze anos

Seminário A Nova Justiça, realizado em Florianópolis, pintou um quadro caótico para o Judiciário brasileiro: 1. Ministro Gilmar Mendes revela que o STF tem 160 mil recursos para julgar. 2. São Paulo: 480 mil recursos aguardam distribuição. "Fila" é de quatro anos ! 3. Advogado Ricardo Tosto denuncia que o Executivo é o grande interessado na demora da prestação jurisdicional. 4. Ministro Gomes de Barros, do STJ, sente-se como "um gerente de banco" rolando débitos dos entes públicos a juros módicos.
Leia a íntegra

________________________________________________________________________________________________________