Quanto vale R$ 1,00 ?

Quase nada! Os itens vendidos por até R$ 1 estão em extinção nas prateleiras dos supermercados. Nos últimos seis anos, o tempo foi implacável com a moeda e, sobretudo, com o bolso do brasileiro.
 
Em 2007, o jornal Correio Braziliense percorreu lojas e supermercados para mostrar o que era possível comprar com a quantia, e a lista de opções teve quase 30 itens. Os repórteres voltaram na semana passada aos mesmos estabelecimentos e ouviram gerentes e consumidores. Todos fizeram a mesma avaliação: R$ 1 não vale mais nada!
 
Comparando 2007 e 2013, apenas dois produtos continuaram abaixo desse valor: a unidade do steak de frango e o macarrão instantâneo. Mesmo assim, a dupla apresentou altas de preço expressivas no período – de 102,6% e 16,1%, respectivamente.
 
A moedinha, que já foi símbolo da força do real por ser suficiente para a compra de um quilo de feijão, hoje repousa esquecida em gavetas nas casas dos brasileiros.
 
Há seis anos, a nota de R$ 1, que ainda estava em circulação, era considerada “poderosa“: comprava um pacote de biscoito, um steak de carne e ainda uma verdura.
 
Um quilo de feijão valia R$ 0,89. Com R$ 1, dava para preparar um quilo de macarrão e alimentar uma família grande, com mais de cinco pessoas.
 
E o tomate, que há poucas semanas passou de R$ 10 o quilo, custava apenas R$ 0,65.
 

________________________________________________________________________________________________________